quinta-feira, 13 de junho de 2019

CONQUISTA | Prefeitura proíbe servidor de aderir à greve geral





A Prefeitura de Conquista ameaça punir com medidas administrativas os servidores que aderirem à greve geral contra a Reforma da Previdência , convocada para essa sexta-feira, 14, em todo o País.
Em ofício encaminhado à direção de cada um dos três sindicatos de servidores municipais, o secretário municipal de Administração, Kairan Rocha Figueiredo, destaca que a sua pasta "não é condizente com tal manifestação". O Sudoeste Digital teve acesso à cópia dos documentos.



Ainda segundo o comunicado assinado por Figueiredo, as atividades administrativas serão mantidas e que "medidas administrativas serão tomadas em relação aos servidores que faltarem em seu local de trabalho".

Os sindicalistas ainda não se manifestaram a respeito do ofício, mas fontes ligadas aos órgãos sustentam que a participação na greve está mantida.

SERVIDOR NA RUA
Fontes ligadas à Prefeitura garantem que as medidas anunciadas pela gestão Herzem Gusmão acontecem por temor da adesão em massa e que, por isso, servem para "minar a participação em grane número dos servidores", quando os sindicatos dos Servidores Municipais (Sinserv), do Magistério Municipal Público (Simmp) e dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias (Sindacs) levaram cerca 4 mil pessoas às ruas de Vitória da Conquista, na manhã de quinta-feira, 6.
A vereadora Nildma Ribeiro (PC do B), vice-presidente da Câmara Municipal, se manifestou por meio de nota pública:

Prefeitura de Vitória da Conquista, ameaça os servidores municipais que aderirem a Greve Geral desta Sexta-Feira, 14 de março.

A Greve Geral, programada para amanhã em todo país, será pela luta do direito a aposentaria e contra a Reforma da Previdência. Portanto, uma pauta que atinge todas as categorias trabalhistas e é de extrema relevância para a sociedade como um todo.

Negar o direito à greve é algo absurdo, pois o ato é um mecanismo de luta dos trabalhadores e está previsto na Constituição Federal e legislação Infraconstitucional - Lei 7.783/1989.

 A Lei citada assegura o direito de greve a todo trabalhador, competindo-lhe a oportunidade de exercê-lo sobre os interesses que devam por meio dele defender.

Repudiamos essa ação de coerção por parte do Governo Municipal, que visa enfraquecer o movimento e impedir os trabalhadores de lutarem pelos seus direitos. A Greve Geral  é importante pois precisamos gritar NÃO contra a Reforma da Previdência que atingirá todos os trabalhadores desse país.

RELEMBRE
CONQUISTA (VÍDEO EXCLUSIVO) | Servidores municipais marcham unidos por reajuste salaria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade do internauta.